Saturday, 16 May 2009

Inocência


O sorriso foi tímido. Não sabia que um menino com um cão nos braços poderia fazê-la ficar assim. Quando foi praquela parte da casa só pensava em ficar no sol deixando sua mente vagar em nada para assim esquecer do tudo. Fechou os olhos e deixou sua carne sentir aquele calor em meio a tantos blusões e meias de lã. Sentiu paz, eu diria. Ficou por uns 15 min de olhos assim, pele quente, mente vazia. Parece que meditava. Não sabia se podia fazer isso já que sua mente sempre estava a mil com tantos problemas e soluções para serem resolvidos. Mas era sentada,pés na grade, olhos semi cerrados com faíscas flutuantes na visão que acreditou que se sentia bem.

E quando estava tomada de um nada, olhou pras casas vizinhas e avistou o que a faria sorrir novamente. Ele estava de blusão verde e calça cinza. Calçava chinelos mas estava de meias. E acariciava o pequeno cão com tanto amor que sem saber arrancava um sorriso. Era calmo, sutil e amoroso. Agarrou o pequeno cão pelo colo e o colocou em seus braços como se fosse um bebê. Quanta simplicidade, meu Deus. Era realmente possível ter beleza em tão pequenas coisas, bastava ter tempo de enxergá-las. Quis naquele momento ser os dois : cachorro e criança. Quis receber e dar carinho despretenciosamente. Quis que o sol a queimasse mais para que acordasse pra vida. O menino a viu e acenou. Acenou para uma desconhecida e isso a fez ver como deixamos de saudar as pessoas, como nem as vemos e mesmo vendo queremos não ver. Nem queremos ser vistos.

O sorriso foi tímido. E reencostando na cadeira, ela fechou os olhos e disse mentalmente : muito obrigada.


14 comments:

Tanta Coisa! said...

Há de se captar a beleza da vida, que ás vezes é tão discreta e fugidia. Bj

Mauri Boffil said...

que lindo...
seus dedos andam tão sensiveis na hora de escrever textos...
que lindo...
um abraçãozão

Kuriozza said...

A gente anda esquecendo mesmo de olhar e ver o que realmente importa nessa nossa passagem pela vida.

Lindo, lindo.
Bjs

Tatiana said...

Tem coisas que realmente salvam o dia... que bom que vc conseguiu enxergá-los!

bjbjbj!

Arlequim said...

Uau.
Quanta beleza.
Parabéns!
Beijão

Maldita Futebol Clube said...

a grandiosidade das coisas , está beleza dos pequenos gestos! quanta sensibilidade!beijão!

Dani Antunes said...

Muito lindinho... Parabéns!
Bjs e obrigada pela visita! ;)

Lost in translation said...

Momentos epifânicos, típicos nessa época de frio e nostalgia. Bjos

Rhaissa said...

Nossa não creio que não comentei aqui, tão lindo *-*

Tinha lido já, sem comentar eu acho S:
demais *-*

Carolda said...

Pois é, ultimamente tenho tido esses momentos... ver a beleza em coisas pequenas. Acho que morar em uma cidade histórica tem me inspirado mais que o de costume... é uma pena que eu perca meus pensamentos tão facilmente em meio à confusão de trabalhos e provas.
Enfim, um dia eu chego lá.
Beijo

Rui Carlo said...

Leve como poesia m meio a tempestade; belo, naõ como uma gota de água numa pétala de flor, mas quando a gota escorre dixa em seu caminho inpumeras gotinhas fazendo seu percurso da queda...

Just Eventually said...

Opaa, to passando pela primeira vez aqui, e devo dizer que adorei!!! ^^

bjos

Maldita Futebol Clube said...

a beleza das coisas é algo tão banal, que as vezes passa desapercebida. beijos saudades

Renata said...

Muito bonito o conto, mas fiquei aqui pensando que talvez eu prefira seus relatos de vida corriqueiros.

Beijo.